leia

Agricultura sustentável e o papel do Engenheiro Agrônomo

Por Bernardo de Mello

A agricultura sustentável respeita o meio ambiente, é economicamente viável e socialmente justa. Suprir as necessidades de produção e garantir a qualidade de vida no planeta para as gerações futuras são as principais características que esta produção deve ter. 

No post de hoje, falaremos sobre a importância deste tipo de produção agrícola e o papel do Engenheiro Agrônomo no estudo de técnicas mais sustentáveis e menos poluentes de produção, evitando a degradação do solo e a poluição ambiental. Fique conosco!

Agricultura sustentável: o que é?

Como o próprio nome já diz, a agricultura sustentável visa produzir alimentos respeitando os princípios da sustentabilidade. Entre essas características produtivas estão a diminuição do uso de adubos químicos por meio da técnica da fixação biológica de nitrogênio, a prática da agricultura orgânica, sem pesticidas, e a captação da água das chuvas para a irrigação. 

Atualmente, o Brasil é um dos países que mais utilizam pesticidas no mundo e, embora existam iniciativas sustentáveis, ainda há um longo caminho a percorrer. A boa notícia é que as empresas estão buscando, cada vez mais, adotar medidas de respeito ao meio ambiente e que melhorem as condições de trabalho dos funcionários. 

O papel do Engenheiro Agrônomo na agricultura sustentável

O Engenheiro Agrônomo tem papel fundamental neste tema. Seu trabalho é focado em implantar técnicas que permitam o desenvolvimento sustentável da agricultura e que tragam aumento de produtividade e de lucro para o produtor rural. 

CONHEÇA O CURSO DE AGRONOMIA 

Para alcançar este objetivo, ele pode utilizar algumas técnicas de plantio que permitem a conservação do solo e do meio ambiente. O controle das queimadas, a recuperação de pastagens, o plantio direto e a rotação de culturas são as principais. 

Normalmente, as queimadas são utilizadas para limpar áreas para o plantio. O maior problema desta técnica é a queima da matéria orgânica e a volatilização do nitrogênio, o que diminui a fertilidade do solo, contribuindo para sua rápida degradação.

O uso do pastoreio rotativo é uma forma bastante eficaz de evitar a degradação do solo. Além de fazer a ressemeadura e adubações periódicas, uma boa alternativa é a integração lavoura-pecuária, que consiste em conciliar a pecuária com a produção de grãos em uma mesma área.

Já o plantio direto é feito sem gradagem ou aração prévia do solo. A técnica é composta por três etapas: distribuição dos restos da cultura antecessora para formação da palhada, aplicação de herbicidas e plantio. Esta técnica é muito eficiente no controle da erosão. 

No caso da rotação de culturas, o produtor procura aproveitar a fertilidade do solo com aprofundamento diferenciado das raízes, melhoria da drenagem, controle de pragas e doenças e diversidade biológica. Neste caso, o Engenheiro Agrônomo leva em conta vários fatores, como condições do solo, topografia e implementos agrícolas. 

Descubra como a graduação em agronomia pode te ajudar na prática de uma agricultura sustentável. Converse com um de nossos especialistas.

 

Tags: agronomia

Receba os melhores conteúdos no seu e-mail!